Artigos

A evolução das pesquisas com empregados

4 Abril 2017
| Brasil

Não faz muito tempo, a maioria das empresas contava, única e exclusivamente, com suas pesquisas anuais ou bianuais de clima e engajamento para saber a opinião dos empregados sobre os diversos aspectos que impactavam sua motivação e experiência geral. Felizmente, com as transformações significativas pelas quais o mercado de trabalho vem passando, por força dos avanços tecnológicos e do encontro de cinco gerações em um mesmo ambiente – veteranos, baby boomers e as gerações X, Y e Z, cada qual com suas características, mas com o desafio de interagir e gerar valor – passamos a contar com outras formas, mais modernas, ágeis e eficientes, de ouvir o empregado.

A Willis Towers Watson demonstra, de maneira simples e clara, como criar uma estratégia combinada de escuta ativa que resultará em maior impacto na atração/retenção, produtividade e resultados de negócio por meio de uma força de trabalho engajada.

Principais motivos que levam as empresas a fazer pesquisa

Principais motivos que levam as empresas a fazer pesquisa

As empresas devem observar alguns fatores:

  • Com que frequência os temas medidos terão uma mudança percebida pelos empregados?
  • Quão fundo precisamos ir no levantamento de informações para entender cada tema?

Considerando essas diferentes necessidades e suas implicações, temos, agora, condições de propor abordagens que as empresas podem considerar para definir sua estratégia de escuta e diálogo com os empregados.

Faça o download do artigo completo ou clique aqui para obter mais informações sobre este serviço.