Skip to main content
Relatório da pesquisa

Pesquisa "2021 Global Medical Trends"

Tendências de custos médicos na América Latina e no mundo

Health and Benefits|Integrated Wellbeing
N/A

Novembro 24, 2020

A pesquisa de 2021 analisa os custos médicos reportados por 287 seguradoras em 76 países. Conheça as tendências médicas projetadas por região e país.

Considerando que 2020 foi um ano atípico no mundo todo por conta da pandemia, a maioria dos países observa uma retração na evolução dos custos médicos de 2019 para 2020. Alguns estão esperando até mesmo uma redução de gastos para o ano de 2020. Conheça os principais destaques dessa edição e faça o download do relatório com os resultados detalhados.

Visão geral

Muitas seguradoras e empregadores estão reportando uma tendência de queda nas taxas de sinistros em 2020, uma vez que a maioria dos tratamentos e cirurgias eletivos (sem urgência) foram postergados, especialmente entre março e agosto. Por outro lado, esses adiamentos criaram, para algumas unidades privadas de saúde, a necessidade de compensarem a perda de receita em 2020. O simulador de sinistros da COVID-19 da Willis Towers Watson sugere volatilidade significativa nos resultados de 2021, que dependem do impacto da pandemia e se uma vacina será ou não disponibilizada no início do ano, quem pagará por ela e a extensão de sua disponibilidade. Além disso, há incertezas sobre como os custos de testes e tratamentos da COVID-19 para 2021 serão divididos entre governo, seguradoras e empresas.

E ainda há outras incertezas quanto às tendências de custos médicos para os próximos anos, conforme começarmos a ver o real impacto dos tratamentos postergados em 2020 e os efeitos no longo prazo naqueles que contraíram a COVID-19.

Contudo, há um lado bom aqui, já que o Coronavírus acelerou bastante a adoção e o uso da telemedicina, que, por sua vez, poderia ajudar a compensar os custos potencialmente mais altos e fornecer um meio mais eficiente de os segurados acessarem e utilizarem os serviços de saúde no futuro, caso a telemedicina permaneça regulamentada para o pós-pandemia. Naturalmente, também pode aumentar a frequência por conta da facilidade de acesso.

Em geral, esperamos que a tendência global projetada caia para menos de 6% em 2020 antes de se recuperar para mais de 8% em 2021 devido à postergação dos tratamentos, o que pode levar ao agravamento das condições de saúde e a alguns aumentos inesperados de custos, tais como os de equipamentos de proteção individual (EPI).

Figura 1. Expectativa em relação às tendências de custos médicos para os próximos três anos em comparação com os custos atuais

gráfico de barras mostrando a expectativa em relação a tendência dos custos médicos para os próximos três anos: globalmente, 63% dos respondentes informaram que os custos serão mais altos. Na América Latina,54%; na Ásia Pacífico, 39%; na Europa, 71%; e no Oriente Médico e África, 87%
Na América Latina, a maioria das seguradoras (58%) espera um aumento dos custos médicos nos próximos três anos.

Sobre a pesquisa

A Willis Towers Watson realiza a pesquisa “Global Medical Trends” todos os anos entre julho e setembro. Na edição deste ano, na qual apresentamos as tendências para 2021, tivemos a participação de 287 das principais seguradoras no mundo, representando 76 países. Os resultados foram ponderados utilizando o PIB per capita. Os dados das tendências de custos médicos dos EUA foram extraídos da Pesquisa “National Trend Survey”, da Willis Towers Watson.

Figura 2. Empresas participantes

gráfico de pizza mostrando o percentual de participantes da pesquisa por região: Américas = 31%; Ásia Pacífico = 29%; Europa = 22%; Oriente Médio e África = 18%.
Na América Latina, tivemos a participação de 77 seguradoras/operadoras de saúde na pesquisa.

Faça o download do relatório completo para conhecer os dados detalhados de cada país.

Download
Título Tipo de arquivo Tamanho do arquivo
2021 Global Medical Trends - América Latina PDF 2.6 MB
Contatos

René Ballo
Brasil

Raul Puchuri
América Latina

Contact Us

Soluções Relacionadas