Skip to main content
Relatório da pesquisa

Pesquisa COVID-19: Impactos nos negócios e nos benefícios

Destaques – América Latina

Future of Work|Health and Benefits|Retirement|Talent|Total Rewards|Integrated Wellbeing
COVID 19 Coronavirus

Julho 16, 2020

Conheça as práticas e estratégias das empresas em relação aos programas de benefícios e as ações planejadas para o retorno ao trabalho.

As empresas na América Latina têm implementado diversas ações em resposta aos desafios impostos pela pandemia da COVID-19, principalmente para garantir a saúde, a segurança e o bem-estar de sua força de trabalho enquanto tentam manter a operação. Muitas, agora, também estão olhando adiante e buscando caminhos para restaurar a estabilidade depois do relaxamento das medidas de isolamento social.

Para acompanhar as mudanças e as ações tomadas e ajudar os empregadores a navegar neste momento incerto, a Willis Towers Watson realizou, no período de 26 de maio a 10 de junho, a pesquisa “COVID-19: Impactos nos negócios e nos benefícios – América Latina”, que contou com a participação de 649 empresas de diferentes países da região.

Confira, a seguir, alguns destaques da pesquisa.

Figura 1 – Sobre a pesquisa
Quadro com dados sobre o perfil das empresas participantes na pesquisa
Composição do painel de participantes. No Brasil, contamos com respostas de 196 empresas.

Os impactos no negócio

  • Aproximadamente 60% das organizações esperam um impacto que varia de moderado a grande nos resultados financeiros durante os próximos seis meses
  • 30% acreditam que não haverá impacto na produtividade dos empregados nos próximos seis meses, enquanto 50% esperam um impacto negativo no bem-estar da força de trabalho no mesmo período
  • Cerca de metade das organizações já congelou ou reduziu as contratações e 15% reduziram o quadro de empregados
  • Políticas obrigatórias de “home office” são amplamente utilizadas por 65% dos respondentes, mas poucas empresas oferecem subsídios especiais neste período de quarentena
  • 27% das empresas estão trabalhando com equipes alternadas e 21% reduziram a jornada de trabalho semanal
Figura 2 – Subsídios especiais
Gráfico de barras com tipos de subsídios oferecidos pelas empresas e percentual de ações tomadas/planejadas/consideradas
Sua organização forneceu ou planeja fornecer subsídios especiais (além dos requisitos legais) em resposta à COVID-19?

Restauração da estabilidade

  • As empresas estão desenvolvendo seus planejamentos estratégicos para colocá-los em prática quando as restrições de distanciamento social forem reduzidas ou suspensas

    • 45% já desenvolveram estratégias sobre o retorno ao trabalho e outras 50% têm ações planejadas ou sendo consideradas
  • Os empregadores estão revisando os protocolos de segurança e muitos reconfiguraram o espaço de trabalho

    • 59% realizarão testes de temperatura em empregados e visitantes na entrada das instalações
  • A maioria das empresas (72%) planeja adotar uma abordagem em fases e trazer de volta ao trabalho, primeiramente, os empregados essenciais ou de baixo risco
Figura 3 – Planos para retorno ao trabalho
Gráfico de barras sobre como as empresas pretendem retornar ao trabalho após a suspensão das medidas restritivas
Qual é a probabilidade de sua organização adotar alguma destas abordagens para o retorno ao trabalho após a suspensão das restrições impostas pela COVID-19?

Prioridades dos programas de benefícios

  • Dois terços das empresas já fizeram ou planejam fazer alterações em seu programa de benefícios como resultado da COVID-19
  • As principais prioridades para os próximos seis meses são:

    • Melhorar os serviços de saúde mental e gerenciamento de estresse/resiliência (46%)
    • Aprimorar programas/ações relacionados à segurança dos empregados (44%)
    • Comunicar sobre programas de benefícios e bem-estar que podem ser importantes para os empregados neste momento (44%)
    • Garantir a continuidade dos programas de benefícios, como a gestão de fornecedores, por exemplo (30%)
Figura 4 – Melhorias nos benefícios
Gráfico de barras sobre programas de benefícios oferecidos e os planos das empresas em relação a melhorias ou reduções nos mesmos
Considerando as mudanças que sua empresa já fez e espera fazer em 2020, estão planejando alguma melhoria ou redução nos benefícios?

Benefícios relacionados ao bem-estar

  • Novas soluções virtuais que apoiam o “home office” são uma prioridade para os empregadores: 63% já as oferecem e outros 26% estão planejando/considerando fazer o mesmo

    • 36% já tomaram ações para assegurar o acesso aos cuidados necessários e apoio para empregados com doenças crônicas
    • 31% já implementaram ações de promoção da saúde como nutrição saudável, atividade física e/ou controle de peso para os empregados em “home office”
  • Para ajudar os empregados a lidar com a ansiedade e solidão:

    • 75% das empresas aumentaram o acesso a videoconferências para possibilitar reuniões virtuais com o objetivo de manter os empregados conectados ao trabalho
    • 47% estão flexibilizando o horário de trabalho para permitir que os empregados cuidem das crianças ou idosos
  • A maioria das empresas está preocupada com a qualidade dos seus programas de bem-estar:

    • 88% pretendem melhorar os atuais programas
    • 87% esperam promover/comunicar os programas atuais
    • 83% planejam adicionar novos programas alinhados às necessidades futuras
Figura 5 – Estratégias de bem-estar para 2021
Gráfico de barras sobre prioridades-chave das empresas em relação à estratégia de bem-estar para 2021
Pensando em sua estratégia de bem-estar para 2021, até que ponto esses itens são prioridades-chave?

Benefício saúde

  • As empresas esperam um aumento nos custos de saúde, licença médica, invalidez e seguro de vida em grupo durante o próximo ano em decorrência da COVID-19
  • Empresas focam em promover a assistência médica virtual aumentando a conscientização e reduzindo os custos dos pontos de atendimento
  • Cerca de 3 em cada 5 empregadores planejam revisar sua estratégia de saúde para 2021. As principais prioridades incluem:

    • Monitorar a utilização do empregado e educar para minimizar os comportamentos inadequados
    • Adicionar ou aumentar o atendimento virtual
Figura 6 – Aumentos nos custos de saúde
Gráfico de barras sobre o impacto da COVID-19 nos custos anuais dos benefícios saúde, licença médica, incapacidade temporária e seguro de vida em grupo
Que impacto você espera que a COVID-19 tenha sobre os benefícios anuais e custos relacionados por empregado no próximo ano?
Figura 7 – Prioridades da estratégia de saúde para 2021
Gráfico de barras sobre as prioridades das empresas em relação a sua estratégia de saúde para 2021
Pensando no impacto da COVID-19, até que ponto esses itens são importantes para a sua estratégia de saúde para 2021?

Benefícios de aposentadoria

  • 7% dos empregadores implementaram ações para suspender/reduzir contribuições aos planos de aposentadoria complementar; outros 14% planejam ou consideram fazer o mesmo
  • A maioria das empresas já está avaliando ou considerando avaliar a capacidade de os provedores/gestores manterem os serviços ao longo deste período
  • As empresas têm conversado com os empregados sobre seus planos de aposentadoria

    • 11% estão promovendo orientação financeira independente para os empregados próximos da aposentadoria; outros 30% estão planejando ou considerando o mesmo
    • 10% estão conversando sobre como as quedas no mercado financeiro estão impactando os planos de aposentadoria; outros 23% planejam ou consideram tomar a mesma ação
Figura 8 – Ações relacionadas ao plano de aposentadoria
Gráfico de barras sobre ações tomadas/planejadas/consideradas em relação ao plano de aposentadoria em virtude da pandemia e da crise econômica
Indique quais ações sua organização já tomou ou está considerando tomar em 2020 em resposta à COVID-19 e à crise econômica.

Licença remunerada

  • 2 em cada 5 organizações estão exigindo que os empregados tirem licença ou férias
  • 1 em cada 8 empresas modificou ou revisou o desenho do plano e as práticas para reduzir custos e outras 22% estão planejando ou considerando fazer o mesmo
  • 14% estão concedendo licença de quarentena além da exigência legal, e apenas 5% estão concedendo licença especial para cuidar de crianças

    • A maioria daqueles que concedem licença de quarentena ou licença destinada ao cuidado de crianças planeja cobrir 100% do salário
Figura 9 – Ajustes nas políticas de férias/licenças
Gráfico de barras sobre ações tomadas/planejadas/consideradas em relação à política atual de férias ou licenças
Sua organização já tomou ou planeja tomar alguma dessas ações em relação a suas políticas atuais de licença/férias em consequência da pandemia da COVID-19?

Para obter mais informações sobre a pesquisa na América Latina ou dados específicos do Brasil, entre em contato com seu consultor na Willis Towers Watson.

Nota: Ressaltamos que, como se trata de um tema em evolução contínua, é importante considerar o período no qual os dados foram coletados ao analisar os resultados.

Contatos

Raul Puchuri
América Latina

Fernanda Dallagnese
Brasil

Contact Us

Soluções relacionadas