Skip to main content
Infográfico

Gestão de Riscos nas Multilatinas: uma jornada sem GPS?

Resultados da pesquisa com Multilatinas 2017/2018

Corporate Risk Consulting
N/A

Agosto 27, 2018

Pesquisa realizada pela Willis Towers Watson, com foco em multinacionais latino-americanas, que investiga como as Multilatinas percebem e gerenciam riscos.

O Estudo Multilatinas 2017/2018 é nosso terceiro estudo sobre as multinacionais latino-americanas. Os dois primeiros estudos concentraram-se em como a globalização afetou as estratégias de capital humano das Multilatinas. Entre outras conclusões, as pesquisas revelaram que tais empresas aceleraram seu crescimento por meio de fusões e aquisições rápidas e oportunas, assim como de liderança versátil e resiliente durante crises macroeconômicas. Também mostraram que seu calcanhar de Aquiles era a falta de estruturas de governança globais e que a melhoria nesse aspecto e o acesso a talentos-chave eram itens críticos para sustentar seu crescimento.

A pesquisa deste ano muda o foco do capital humano para o risco e destaca a jornada dessas empresas ao navegar por mares repletos de diversos tipos de riscos, em um ambiente de negócios cada vez mais volátil.

Muitas Multilatinas vêm gerenciando riscos de maneira predominantemente pontual

Ícone: martelo

Governança de riscos global

Quase 10% das Multilatinas em nossa amostra não têm uma estrutura formal de governança para a gestão de riscos.

Ícone: caneta na mão

Apetite ao risco

18% das Multilatinas relataram baixo desempenho na quantificação do apetite ao risco. Esse número aumenta para 30% entre as Multilatinas menos internacionalizadas.

Ícone: relâmpago

Cultura de risco

A atitude das Multilatinas em relação ao gerenciamento de riscos é mais proativa que reativa. Têm uma forte cultura de risco, mas ficam para trás no que diz respeito ao reporte eficaz de riscos e à recompensa por comportamentos adequados.

Ícone: chave inglesa e chave de fenda

Ferramentas de gestão de riscos

75% das Multilatinas afirmaram que se sentem bem preparadas para lidar com os principais macroriscos. Um quinto delas sente-se pouco preparada para identificar riscos e medir sua probabilidade e severidade.

Ícone: escudo

Drivers de riscos

Os três principais drivers de riscos das Multilatinas são a sustentabilidade, os interesses dos acionistas e a proteção de valor. O gerenciamento de fatores exógenos foi o fator menos citado.

Ícone: prancheta

Processos de gestão de riscos

40% das Multilatinas têm uma estrutura formal de gestão de riscos empresariais (ERM) implementada. Quase um terço não possui e não planeja adotar uma estrutura formal de ERM nos próximos cinco anos.

Saiba mais... Faça o download do infográfico.

Gestão de Riscos nas Multilatinas: uma jornada sem GPS?
Título Tipo de arquivo Tamanho do arquivo
Gestão de Riscos nas Multilatinas: uma jornada sem GPS? PDF .3 MB
Contact Us
Related content tags, list of links Infográfico Consultoria de Riscos Corporativos Brasil